[1]
M. D. C. Mendes, “Fibonacci e a explicação de um paradoxo”, REMat, vol. 6, nº 4, p. 15 - 18.