Percepções e crenças de autoeficácia no trabalho com matemática e Resolução de Problemas na Educação Infantil

  • Evandro Tortora Universidade Estadual Paulista - UNESP
  • Nelson Antonio Pirola
Palavras-chave: Educação Infantil, Matemática, Autoeficácia, Resolução de Problemas

Resumo

Este estudo teve por objetivo interpretar as crenças de autoeficácia de professoras da Educação Infantil e suas percepções sobre resolução de problemas frente ao trabalho com conhecimentos matemáticos nas práticas com as crianças. Por meio de métodos qualitativos e quantitativos, fez-se a análise das respostas das docentes frente a uma escala de autoeficácia (respondida por 115 professoras) e de um questionário aberto (respondido por 55 professoras). Os resultados apontaram que as professoras têm crenças de autoeficácia positivas com relação ao trabalho com matemática na Educação Infantil e com o trabalho com a resolução de problemas, porém, apresentaram percepções sobre resolução de problemas que divergem do referencial teórico, as quais se aproximam do senso comum, indicando a necessidade do desenvolvimento de programas de formação continuada que abordem diferentes formas de se trabalhar com resolução de problemas na Educação Infantil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Evandro Tortora, Universidade Estadual Paulista - UNESP

Doutor em Educação para Ciência pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professor de Educação Infantil na Prefeitura Municipal de Campinas e membro do GPPEM – Grupo de Pesquisa em Psicologia da Educação Matemática da UNESP-Campus de Bauru

Nelson Antonio Pirola

Doutor em Educação pela Universidade de Campinas (Unicamp). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação para Ciência da Universidade Estadual Paulista e líder do GPPEM – Grupo de Pesquisa em Psicologia da Educação Matemática da UNESP - Campus de Bauru. 

Referências

AZZI, Roberta Gurgel. Introdução à Teoria Social Cognitiva. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2014.

AZZI, Roberta Gurgel; VIEIRA, Diana Aguiar. Crenças de eficácia em contexto educativo. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2014.

BANDURA, Albert. Self-efficacy, the exercise of control. New York: Freeman and Company, 1997.

BANDURA, Albert. Cultivate self-efficacy for personal and organizational effectiveness. In: LOCK, Edwin. (Org.), Handbook of principles of organization behavior. Oxford: Blackwell, 2000, p. 120-136.

BANDURA, Albert. A evolução da teoria social cognitiva. In: BANDURA, Albert; AZZI, Roberta Gurgel; POLYDORO, Soely (Orgs.). Teoria Social Cognitiva: conceitos básicos. Porto Alegre: Artmed, 2008, p. 15-41.

BETORET, Fernando Doménech. Stressors, self-efficacy, coping resources, and burnout among secondary school teachers in Spain. Educational Psychology, n.26, p. 519-539, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Campos de experiências: efetivando direitos e aprendizagens na Educação Infantil. São Paulo: Fundação Santillana, 2018.

BRITTO, Márcia Regina Ferreira. Alguns aspectos teóricos e conceituais na solução de problemas matemáticos. In: BRITO, Márcia Regina Ferreira (Org.). Solução de problemas e a matemática escolar. Campinas: Alínea, 2010, p. 15-53.

BZUNECK, José Aloyseo; GUIMARÃES, Sueli Édi Rufini. A promoção da autonomia como estratégia motivacional na escola. In BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, Jose Aloyseo; GUIMARÃES, Sueli Edi Rufini (Orgs.), Motivação para aprender: aplicações no contexto educativo. Petrópolis: Vozes, 2010, p. 41-70.

CAPELO, Regina; POCINHO, Margarida. Autoeficácia docente: predição da satisfação dos professores. Educar em Revista, Curitiba, n. 54, p. 175-184, 2014.

COCCA, Michaela; COCCA, Armando; MARTÍNEZ, Elizabeth Alvarado. A.; BULNES, María Guadalupe Rodríguez. Correlation between self-efficacy perception and teaching performance: The case of Mexican preschool and primary school teachers. Arab World English Journal, v. 9, n. 1. p. 56-70, 2018.

COUTINHO, Milena Conceição. Relações entre crenças de autoeficácia, atitudes e atribuição de sucesso e fracasso em matemática: um estudo com alunos em transição do 5º para o 6º ano. 2019. 256f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru, 2019.

DAL-FARRA, Rossano André; LOPES, Paulo Tadeu Campos. Métodos mistos de pesquisa em Educação: pressupostos teóricos. Nuances: estudos sobre Educação, v. 24, n. 3, p. 67-80, 2013.

DINIZ, Maria Ignez. Resolução de problemas e comunicação. In: SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez (Orgs.). Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artes Médicas. p. 87-98, 2001.

FERREIRA, Luiza Cristina Mauad. Crenças de autoeficácia docente, satisfação com o trabalho e adoecimento. Psicol. Ensino. & Form, v.5, n.2, p. 19-37, 2014.

FERREIRA, Carlos Augusto Lima. Pesquisa Quantitativa e Qualitativa: Perspectivas para o Campo da Educação. Revista Mosaico, v. 8, n. 2, p. 173-182, 2015.

LORENZATO, Sérgio. Educação Infantil e percepção matemática. Campinas, SP: Autores Associados, 2008

ONUCHIC, ‪Lourdes de la Rosa; ALLEVATO, ‪Norma Suely Gomes. Novas reflexões sobre o ensino-aprendizagem de matemática através da Resolução de Problemas. In: BISUDO, Maria Aparecida Viggiani; BORBA, Marcelo Carvalho (Org.) Educação matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez, p. 213-231, 2004.

PAIVA, Mirella Lopez Martini Fernandes; DEL PRETTE, Zilda Aparecida Pereira. Crenças docentes e implicações para o processo de ensino-aprendizagem. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional (ABRAPEE), v. 13, n. 1, p. 75-85, 2009.

PINHEIRO, Anderson Cangane. O ensino de álgebra e a crença de autoeficácia docente no desenvolvimento do pensamento algébrico. 2018, 144 f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência), Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru, 2019.

SANDER, Giovana Pereira. Um estudo sobre a relação entre a crença de autoeficácia na resolução de tarefas numéricas e o sentido de número de alunos do ciclo de alfabetização. 2018, 345 f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru, 2018.

SANTANA, Roseli Regina Fernandes. Um estudo sobre as relações entre o desenvolvimento do pensamento algébrico, as crenças de autoeficácia, as atitudes e o conhecimento especializado de professores pre-service e in-service. 2019, 321 f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência), Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru, 2019.

SCHILLINGER, Tammy. Mathematical Instructional Practices and Self-Efficacy of Kindergarten Teachers. 2016, 115 f. Tese (Doutorado em Educação). Walden University, College of Education. Nova York, Estados Unidos, 2016.

SCHWARZER, Ralf; SCHMITZ, Gerdamarie Susanne. Perceived self-efficacy as a resource factor in teachers. In: SALANOVA, Marisa; GRAU, Rrosa; MARTÍNEZ, Isabel; CIFRE, Eva; LLORENS, Susana; GÁRCIA-RENEDO, Mónica. (Orgs.). Nuevos horizontes en la investigación sobre la autoeficacia. Castelló de la Plana: Publicaciones de la Universitat Jaume I, p. 229-236, 2004.

SMOLE, Kátia Stocco.; DINIZ, Maria Ignez; CÂNDIDO, Patrícia. Brincadeiras infantis nas aulas de matemática. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SMOLE, Kátia Stocco. A matemática na Educação Infantil: a teoria das inteligências múltiplas na prática escolar. Porto Alegre: Artmed, 2003.

SMOLE, Kátia Stocco.; DINIZ, Maria Ignez; CÂNDIDO, Patrícia. Matemática de 0 a 6: Resolução de Problemas. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003.

TAXA-AMARO, Fernanda Oliveira Soares. Solução de problemas matemáticos e a intervenção do professor – Uma parceria necessária na Educação Infantil. In CALDEIRA, Ana Maria; MORAES, Mara Sueli Simão; PIROLA, Nelson Antonio; NARDI, Roberto (Orgs). Coletânea de Textos do CE¬CEMCA, v. 1, p. 384-421, 2006.

TORISU, Edmilson Minoru. Crenças de autoeficácia e motivação para matemática: um estudo com alunos do Ensino Fundamental de uma escola pública de Ouro Branco /MG. 2010. 152 f. Dissertação (Mestrado em Educação matemática) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2010.

TORTORA, Evandro. O lugar da matemática na Educação Infantil : um estudo sobre as atitudes e crenças de autoeficácia das professoras no trabalho com as crianças. 2019, 222 f. Tese (Doutorado em Educação para Ciência), Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru, 2019.

Publicado
2020-10-11
Como Citar
Tortora, E., & Antonio Pirola, N. (2020). Percepções e crenças de autoeficácia no trabalho com matemática e Resolução de Problemas na Educação Infantil. Revista De Educação Matemática, 17, e020046. https://doi.org/10.37001/remat25269062v17id424
Seção
Artigos Científicos