O uso de problemas matemáticos no Ensino Superior sob o viés da Aprendizagem Baseada em Problemas

Palavras-chave: Problemas matemáticos, Aprendizagem Baseada em Problemas, Ensino Superior

Resumo

Neste artigo exploramos o uso de problemas matemáticos no Ensino Superior sob a perspectiva da Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL). Entende-se que o uso de dinâmicas amparadas no PBL em sala de aula pode contribuir com uma aproximação maior entre os conhecimentos teóricos e práticos contemplados na educação universitária. A presente proposta se pauta na conclusão de uma pesquisa teórica realizada no mestrado profissional, a qual teve como intuito abordar noções de Cálculo Diferencial e Integral, enfatizando a elaboração e adaptação de problemas intrínsecos às carreiras dos estudantes. O objetivo foi construir uma rede de princípios acerca do PBL, em associação a possíveis práticas educativas relativas ao ensino da matemática no nível superior. O referido trabalho se estruturou em uma abordagem qualitativa de cunho teórico e resultou na compilação de um material que possui sugestões de problemas e direcionamentos que podem ser explorados pelo professor de matemática. A partir dos estudos realizados e do produto final obtido, consideramos que o uso de uma abordagem ativa pode ser vinculado ao ensino de matemática, enriquecendo, assim, as práticas educativas no contexto das universidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora Vieira de Souza, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Unesp - Rio Claro

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - IFSP/SPO. Doutoranda em Educação Matemática – Universidade Estadual Paulista – Unesp, Rio Claro, São Paulo.

Referências

ALRØ, H.; SKOVSMOSE, O. Diálogo e aprendizagem em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

BARUFI, M. C. B. A Construção/negociação de significados no curso universitário inicial de cálculo diferencial e integral. 1999. 184 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CES 1.302/2001. Diretrizes curriculares nacionais dos cursos de graduação para os cursos de matemática, bacharelado e licenciatura. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 05 mar. 2001, p. 15. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES13022.pdf>. Acesso em: 05 ago. 2014.

CURY, H. N. Estilos de aprendizagem de alunos de engenharia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 28., 2000, Ouro Preto. Anais... Ouro Preto: [s.n.], 2000. CD-ROM.

CURY, H. N.; BISOGNIN, E. Calculando o volume de um sólido: como a análise de erros pode auxiliar professores a elaborar atividades de ensino para calouros na engenharia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE ENGENHARIA, 34., 2006, Passo Fundo. Anais... Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2006.

FILHO, E. E.; RIBEIRO, L. R. de C. Aprendendo com PBL - aprendizagem baseada em problemas: relato de uma experiência em cursos de engenharia da EESC-USP. Revista Minerva, v. 6, p. 23-30, 2009.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à pratica educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIJSELAERS, W. Perspectives on problem-based learning. In: Educacional Innovation in Economics and business administration: The case of problem-based learning. Netherlands: Kluwer Academic, 1995, cap. 5, p. 39-52. Disponível em: <http://pub.maastrichtuniversity.nl/3b046f8a-5c49-4735-bc01-46bbb07167f1>. Acesso em: 06 dez. 2014.

GOUVÊA, G. de. Reflexões acerca do uso da Aprendizagem Baseada em Problemas no ensino de conceitos matemáticos. São Paulo: IFSP, 2016. 113 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, IFSP, São Paulo, 2016.

REZENDE, W. M. O ensino de cálculo: dificuldades de natureza epistemológica. 2003. 450 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo.

RIBEIRO, L. R. de C. Aprendizagem baseada em problemas (PBL): uma experiência no ensino superior. São Carlos: EdUFSCAR, 2008.

SKOVSMOSE, O. Desafios da reflexão em educação matemática crítica. Campinas, SP: Papirus, 2008.

SOUZA, D. V. O ensino de noções de Cálculo Diferencial e Integral por meio da Aprendizagem Baseada em Problemas. 2016. 159 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, IFSP, São Paulo.

VALERO, P. La educación matemática como una red de prácticas sociales. IN: Paola Valero; Ole, Skovsmose (Eds.). Educación matemática crítica: uma visón sociopolítica del aprendizaje y la enseñanza de las matemáticas. Bogotá: uma empresa docente, 2012, p. 299-326. Disponível em: < http://funes.uniandes.edu.co/2011/>. Acesso em: 03 jul. de 2017.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Publicado
2019-05-01
Como Citar
Souza, D. V. de. (2019). O uso de problemas matemáticos no Ensino Superior sob o viés da Aprendizagem Baseada em Problemas. Revista De Educação Matemática, 16(22), 270 - 283. https://doi.org/10.25090/doi.org/10.25090/remat25269062v16n222019p270a283
Seção
Artigos Científicos