Júlio César de Mello e Souza e os livros de matemática comercial e financeira da década de 1930

Sérgio Candido de Gouveia Neto

Resumo

Na década de 1930, Mello e Souza, Cecil Thiré e Nicanor Lemgruber, escreveram em conjunto a obra “Mathematica Commercial”. Na mesma época, outros autores, tais como Henrique Desjardins e Luiz Cavalheiro também publicaram livros de Matemática Comercial; e Matemática Comercial e Financeira. Tais obras vieram à luz sob a égide do Decreto nº 20.158 de 1931, que fazia parte da Reforma Campos e que tinha como objetivo a organização do ensino comercial. Nesse sentido, questionam-se: existem diferenças entre a obra de Mello e Souza, Thiré e Lemgruber e a dos demais autores? As orientações da Reforma Campos para o ensino comercial foram incorporadas nestes livros? Portanto, o texto aqui delineado tem como objetivo construir uma interpretação histórica, traçando um paralelo entre o livro de Mello e Souza, Thiré e Lemgruber e as outras obras dos outros autores aqui citados, bem como, a partir desses livros, analisar se as orientações da Reforma Campos, de 1931, foram ou não incorporadas pelos autores em suas obras. Como fontes utilizamos o decreto do Decreto nº 20.158 de 1931, e principalmente as primeiras edições dos livros: “Mathematica Commercial” (1932); “Cálculos Comerciais e Financeiros” (1936); e “Matemática Comercial e Financeira” (1939). O referencial teórico-metodológico foi o de Choppin (2004), que faz um estado da arte sobre a história dos livros e das edições didáticas. Os resultados indicam que o livro de Mello e Souza, Thiré e Lemgruber, tem algumas diferenças em relação as demais obras, como por exemplo, inovaram ao trazer pequenos textos no fim dos capítulos sobre a cultura mercantil, muitos de cunho histórico. Em relação a legislação Mello, Thiré e Lemgruber, assim como o de Luiz Carvalheiro tinham uma estrutura semelhante àquela definida pela lei, sendo exceção o livro de Henrique Desjardins. Como consideração final, destaca-se que os livros desses autores, assim como o de Luiz Cavalheiro cumpriam a função referencial, conforme colocado por Choppin (2004), ou seja, o livro didático é uma fiel tradução do programa estabelecido na legislação.

 

Palavras-chave: Ensino comercial; Livros; Cultura Mercantil.

 

JÚLIO CÉSAR DE MELLO E SOUZA AND THE COMMERCIAL AND FINANCIAL MATH BOOKS OF THE DECADE OF 1930

 

Abstract

 

In the 1930s, Mello e Souza, Cecil Thiré and Nicanor Lemgruber jointly wrote the book "Mathematica Commercial". At the same time, other authors, such as Henrique Desjardins and Luiz Cavalheiro also published books on Commercial Mathematics; and Commercial and Financial Mathematics. These works became known under the aegis of Decree No. 20,158 of 1931, which was part of the Campos Reform and whose objective was the organization of commercial education. In this sense, we question: are there differences between the works of Mello e Souza, Thiré and Lemgruber and the other authors? Are the Campos Reform guidelines for commercial education incorporated into these books? Therefore, the text here delineated aims to construct a historical interpretation, drawing a parallel between the book by Mello and Souza, Thiré and Lemgruber and the other works of the other authors mentioned here, as well as, from these books, to analyze if the orientations of the Campos Reform, of 1931, were or were not incorporated by the authors in their works. As sources we used the decree of Decree No. 20,158 of 1931, and especially the first editions of the books: "Mathematica Commercial" (1932); "Commercial and Financial Calculations" (1936); and "Commercial and Financial Mathematics" (1939). The theoretical-methodological reference was that of Choppin (2004), who makes a state of art about the history of books and didactic editions. The results indicate that the book by Mello e Souza, Thiré and Lemgruber, has some differences in relation to the other works, as for example, they innovated when bringing small texts at the end of the chapters on the mercantile culture, many of historical history. In relation to the Mello legislation, Thiré and Lemgruber, as well as that of Luiz Carvalheiro had a structure similar to that defined by law, except for the book by Henrique Desjardins. As a final consideration, it should be noted that the books of these authors, as well as that of Luiz Cavalheiro, fulfilled the referential function, as put by Choppin (2004), that is, the textbook is a faithful translation of the program established in the legislation.

 

Keywords: Business education; Books; Mercantile Culture.

 

JÚLIO CÉSAR DE MELLO E SOUZA Y LOS LIBROS DE MATEMÁTICA COMERCIAL Y FINANCIERA DE LA DÉCADA DE 1930

 

Resumen

 

En la década de 1930, Mello y Souza, Cecil Thiré y Nicanor Lemgruber, escribieron en conjunto la obra "Mathematica Commercial". En la misma época, otros autores, tales como Henrique Desjardins y Luiz Cavalheiro también publicaron libros de Matemática Comercial; y Matemática Comercial y Financiera. Tales obras vinieron a la luz bajo la égida del Decreto nº 20.158 de 1931, que formaba parte de la Reforma Campos y que tenía como objetivo la organización de la enseñanza comercial. En ese sentido, se cuestionan: existen diferencias entre la obra de Mello y Souza, Thiré y Lemgruber y la de los demás autores? Las orientaciones de la Reforma Campos para la enseñanza comercial fueron incorporadas en estos libros? Por lo tanto, el texto aquí delineado tiene como objetivo construir una interpretación histórica, trazando un paralelo entre el libro de Mello y Souza, Thiré y Lemgruber y las otras obras de los otros autores aquí citados, así como, a partir de esos libros, analizar si las orientaciones de la Reforma Campos, de 1931, fueron o no incorporadas por los autores en sus obras. Como fuentes utilizamos el decreto del Decreto nº 20.158 de 1931, y principalmente las primeras ediciones de los libros: "Mathematica Commercial" (1932); "Cálculos Comerciales y Financieros" (1936); y "Matemática Comercial y Financiera" (1939). El referencial teórico-metodológico fue el de Choppin (2004), que hace un estado del arte sobre la historia de los libros y de las ediciones didácticas. Los resultados indican que el libro de Mello y Souza, Thiré y Lemgruber, tiene algunas diferencias en relación a las demás obras, como por ejemplo, innovaron al traer pequeños textos al final de los capítulos sobre la cultura mercantil, muchos de cuño histórico. En cuanto a la legislación Mello, Thiré y Lemgruber, así como el de Luiz Carvalheiro tenían una estructura semejante a la definida por la ley, siendo excepción el libro de Enrique Desjardins. Como conclusión final, se destaca que los libros de esos autores, así como el de Luiz Cavalheiro cumplían la función referencial, según lo planteado por Choppin (2004), o sea, el libro didáctico es una fiel traducción del programa establecido en la legislación.

 

Palabras clave: En Enseñanza comercial; Libros; Cultura Mercantil.

Palavras-chave

Ensino comercial; Livros; Cultura Mercantil; Malba Tahan

Texto completo:

PDF

Referências

BRASIL. Decreto nº 20.158, de 30 de junho de 1931. Organiza o ensino comercial, regulamenta a profissão de contador e dá outras providências. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-20158-30-junho-1931-536778-norma-pe.html. Acesso em: 22 de abr. 2012.

CAVALHEIRO, Luiz. Elementos de Matemática Financeira: operações a curto e longo prazo. 1. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1974. 208 p.

CAVALHEIRO, Luiz. Matemática Comercial e Financeira: Contendo noções de Cálculo Diferencial e Integral. Rio de Janeiro: Pongetti, 1939. 409 p.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, Porto Alegre, v.2, p. 177-229, 1990.

CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e pesquisa. São Paulo, v.30, n.3, p. 549 566, set/dez 2004.

DESJARDINS, Henrique. Cálculos comerciais e financeiros. Porto Alegre: Edição da livraria do Globo, 1936.

GOUVEIA NETO, Sérgio Candido de; GROMANN DE GOUVEIA, Cristiane Talita. Contadores e seus livros de Matemática Comercial e Financeira no Brasil do início do século XX. In: XII Seminário Nacional de História da Matemática, 2017, Itajubá. Anais do XII Seminário Nacional de História da Matemática, 2017.

OLIVEIRA, João Batista Araujo; GUIMARÃES, Sonia Dantas Pinto; BOMENY, Helena Maria Bousquet. A política do livro didático. São Paulo: Summus; Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1984.

SOUZA, Mello e; THIRÉ, Cecil; LEMGRUBER, Nicanor. Matemática Comercial. 1. ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves, 1932. 395 p.


Visualizações do PDF:

35 views


Visualizações do Resumo:

49 views

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
-->
Tema: Mpg. Customizado por: Articloud